Treino funcional x crossfit

Treino funcional e crossfit: qual a diferença?

O treino funcional e o crossfit estão em alta nas academias aqui no Brasil. E, a cada dia que passa, as duas modalidades ganham mais adeptos por aí. Diferente da musculação, as duas práticas são realizadas a partir de movimentos naturais de nosso corpo, trabalhando os músculos de forma integrada, com diversos benefícios tanto para a saúde quanto para o físico.

Mas há diferença entre treinamento funcional e crossfit? Vem com a gente e descubra as principais características de cada um!

O que é um treino funcional?

Na prática, o treino funcional é uma prática que explora nossos movimentos naturais, esses que realizamos em qualquer tarefa diária. Aqui no Brasil, esse treinamento ganhou força no fim da década de 1990 e, hoje, é bem popular nas academias, justamente por seus movimentos e sua interatividade.

Seu principal objetivo é trabalhar os músculos do abdômen, quadril e lombar, utilizando a musculatura em todas as atividades. E, pra resumir, basicamente, seus benefícios são:

– trabalha o corpo como um todo;

– melhora a aptidão física e previne lesões;

– ajusta a postura;

– melhora o condicionamento físico, a agilidade, a velocidade, a flexibilidade, a coordenação, o equilíbrio, a força e a resistência.

Como praticar?

No treinamento funcional, o aluno corre, agacha, pula, puxa, gira e empurra, combinando diferentes habilidades e oferecendo muitas variações, bem diferente das sessões tradicionais com aparelho de musculação.

Acessórios

Assim como no crossfit, cordas, bolas, cones, elásticos e discos, também são comuns no treino funcional. Em um dos exercícios com a bola, por exemplo, a pessoa deita-se de costas sobre o acessório, mantém os pés apoiados no chão e deve flexionar o tronco, voltando à posição inicial. Com isso, exercita os músculos abdominais e o equilíbrio, visto que precisa se equilibrar sobre a bola.

O que é o crossfit?

Assim como o treino funcional, o Crossfit foi criado na década de 1990. Basicamente, a atividade, realizada em equipe, utiliza movimentos funcionais variados e de alta intensidade, divididos em: levantamento de peso, atividades de ginastas e condicionamento metabólico (aeróbico/cárdio).

Assim, um treino de Crossfit visa o desenvolvimento de 10 capacidades físicas: resistência muscular, resistência cardiorrespiratória, força, equilíbrio, coordenação, flexibilidade, velocidade, agilidade, potência e precisão.

Seus benefícios são inúmeros, entre eles podemos destacar:

– melhora da força e resistência muscular;

– melhora do equilíbrio, coordenação e flexibilidade;

– aumento da velocidade: melhora da performance em corridas;

– redução do percentual de gordura corporal e, consequente, redução de peso e medidas;

– alto gasto calórico;

– definição da musculatura;

– redução do estresse;

– incentivo ao espírito de equipe.

Atividades do Crossfit

As atividades do crossfit são muito diversificadas. E, em sua maioria, bastante desafiadoras – e por isso atrai tanta gente. Separamos abaixo algumas delas:

– fazer abdominais e flexões;

– saltar de uma caixa;

– balançar cordas;

– erguer e virar um pneu de caminhão;

– erguer outros pesos.

Diferenças entre treinamento funcional e crossfit

Parece até que não há muita diferença entre eles, né? Mas, embora sejam parecidos, ambos se baseiam em metodologias diferentes.

No treinamento funcional, as aulas propõem uma rotina de exercícios. Como resultado, consegue-se melhorar a aptidão física, deixando o corpo mais forte e definido de forma natural (sem excesso de músculos).

Pode-se dizer, então, que o Crossfit é um tipo de treinamento funcional. Só que, cada aula, apresenta um desafio novo e por isso, não há rotina no Crossfit: os exercícios são de alta intensidade e com uma variação constante.

E aí, está pronto para começar?

Até a próxima!