Crianças na natação

Atividade física não tem idade

Exercitar e movimentar o corpo é importante – e necessário – em todas as idades. Quando colocamos nossos músculos em ação, nossa mente também recebe estímulos e, como consequência, responde melhor aos nossos sinais vitais e trabalha com mais energia e disposição. Quando praticamos qualquer atividade física, estamos beneficiando não só o físico, mas também nossas emoções e nosso intelecto.

E não há idade para começar. Na verdade, quanto mais cedo acostumarmos nosso corpo aos exercícios do dia a dia, mais benefícios vamos identificando no decorrer do percurso de nossa vida. Então, bora começar a se exercitar? Praticando a atividade física correta para cada idade e cada momento de nossa vida, certamente nosso corpo e nossa mente agradecerão no futuro.

Crianças

A idade em que temos energia de sobra, é a infância. E, claro, é preciso dar vasão a todo esse vigor em alguma atividade física que realmente faça a diferença em nosso crescimento. Sim: criança também pode se exercitar e se dedicar a alguma atividade prazerosa e divertida ao mesmo tempo.

Uma dica:

– a natação, principalmente nos dias mais quentes de verão, é uma opção ótima para os pequenos. Além de movimentar várias áreas do corpo, ela estimula os sentidos e trabalha os sensos de percepção e direção das crianças. Além de ser uma delícia o contato com a água, as frequências de peso e leveza, os aprendizados proporcionados por cada movimento.

– hoje, existem também treinos de crossfit direcionados apenas para os pequenos. São treinos mais leves, que trabalham a interação, a convivência em equipe e também os movimentos que nosso corpo nos proporciona. É quase um reconhecimento do nosso próprio corpo e suas capacidades incríveis de mutação e adaptação.

Adolescentes

Essa é a idade em que também temos muita energia, mas normalmente pouca disposição para emprega-la em algo que seja realmente produtivo. Gasta-se muito tempo em redes sociais e atividades que demandam pouco esforço, como sair de casa e ver a rua, por exemplo. A dica é: desperte para alguma atividade física legal, que traga prazer em cada pedacinho de sua realização. Ali adiante, na idade adulta, esse “esforço” empregue nessa fase, fará toda a diferença.

– futebol, natação, corrida, crossfit, musculação, esportes radicais: todas essas atividades estimulam o desenvolvimento do corpo, o crescimento saudável e também trabalham a convivência em grupo, a aceitação dos próprios limites e a descoberta de um mundo mais criativo que a tela do celular.

Adultos

É nessa fase que temos mais a noção do quanto essas etapas anteriores fazem tanta diferença em nossa vida. Aqui, o corpo já não responde mais como antes e, direciona-lo a esforços maiores que os habituais, é quase uma tortura! Mas é também  período em que temos real consciência da importância da atividade física para além da aparência: ela entra como uma válvula de escape diante da correria do dia a dia, como uma forma de ter mais tempo para si, como uma maneira de garantir uma vida mais saudável nas idades futuras.

– yoga, pilates, crossfit, corrida, treinos funcionais, um passeio de bicicleta: tudo é válido para movimentar e alinhar o corpo, garantir uma respiração mais consciente, incentivar uma melhor alimentação e sentir mais disposição diante dos desafios da rotina.

Idosos

Já sabemos que manter o movimento contínuo do corpo e da mente é importante em todas as etapas de nossa vida. Na velhice, também não seria diferente. Praticar atividades físicas é necessário para manter o equilíbrio, preservar os movimentos e a vitalidade de todo o corpo. Exercícios na água são os mais recomendados, por exigirem mais dos nossos próprios movimentos, de uma forma natural. Caminhadas também são indicadas: além de exercitar o corpo, é também um ótimo motivo para sair de casa e ver o que acontece do lado de fora das janelas.

Lembrete

É importante que qualquer atividade seja feita de forma consciente, respeitando os limites do nosso próprio corpo. Consulte um especialista, e não faça nenhuma atividade física por conta própria. Tenha sempre alguém por perto para auxiliar e conduzir a intensidade dos movimentos. Cuide-se, com responsabilidade.

Gostou das nossas dicas? Você pode ler mais textos ali em nosso blog, ou acompanhar nossos posts em nossas redes sociais: Facebook e Instagram.

Se quiser falar com a gente, deixe um comentário aqui embaixo.

Até a próxima!